Comunidade de Pokémon e Videojogos no geral!

Login

Esqueci minha senha

Dezembro 2016

DomSegTerQuaQuiSexSab
    123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Calendário Calendário

Parceiros

Fate4Anime
PokéFórum-PT

    Mass Effect (PC/PS3/X360)

    Compartilhe

    BAlvez
    Mewtwo

    Mensagens : 6024
    Reputação : 24
    Data de inscrição : 30/12/2011
    Idade : 24
    Localização : Vila Nova de Gaia

    Mass Effect (PC/PS3/X360)

    Mensagem por BAlvez em 15/3/2013, 01:12


    Versão testada: PS3

    Em Novembro de 2007 foi lançado um jogo que hoje faz parte de uma das séries mais aclamadas de últimos anos, talvez desde sempre pois é um marco na indústria dos videojogos. Esse jogo tem como nome Mass Effect, um RPG que foi exclusivo Microsoft durante alguns anos, mas perdeu sua exclusividade pois suas sequelas foram lançadas para a PS3, mas este primeiro jogo nunca foi lançado para ela, até agora. Em Novembro de 2012 foi lançada uma trilogia desta série para PC e Xbox 360 e no mês seguinte foi lançada a mesma colectânea para a PS3, e assim, após 5 anos de espera, os consumidores da Sony puderam por fim colocar as mãos no jogo onde este culto espacial começou, seja através do formato físico através da Trilogy como em formato digital através da PS Store. E esta versão PS3 ainda inclui no disco a expansão "Bring Down the Sky", mas ainda falta a outra DLC com o nome de "Pinnacle Station".

    Bem, como é de conhecimento geral o ponto forte de Mass Effect é a sua narrativa pois embora seja de grande qualidade, um jogador pode ter uma experiência diferente de outra pessoa devido às diversas opções de diálogo introduzidas durante todo o jogo, e através desse mesmo sistema fazer escolhas que formam o trajecto de quem o joga, e com as nossas escolhas podemos ganhar pontos de moralidade ou Paragon (por se agir "bem") ou Renegade (por se agir "mal"), que nos podem dar ainda mais opções de diálogo. Mas antes de dar uma introdução à história, é importante referir que antes de começar temos de criar o nosso personagem, dar-lhe o seu primeiro nome, escolher o seu sexo, o seu aspecto físico e ainda podemos traçar o seu perfil, a sua história até ao início de jogo e o perfil psicológico. Temos de escolher uma de três hipóteses para a sua backstory, e elas são:


    • Se é um humano filho de pais militares da Alliance (a maior força militar galáctica dos humanos) que nasceu e viveu sempre no espaço e seguiu as pisadas dos pais seguindo o serviço militar. Escolhendo esta hipótese existe um bónus pelos pontos de Paragon ao começar o jogo;
    • Se é um órfão que cresceu pelas ruas das grandes cidades da Terra, e que deixou a vida dos gangues alistando-se no serviço militar. Este perfil faz com que se ganhe um bónus de pontos de Renegade ao começar o jogo;
    • Se é alguém que nasceu numa das colónias humanas em torno da galáxia, e um dia a sua colónia é atacada por invasores que mataram quase todos os habitantes, até que uma nave de Alliance passa ao acaso por lá e salva algumas pessoas, incluindo o nosso personagem. Esta opção dá um pequeno bónus de pontos de Paragon mas também de Renegade quando se começar o jogo.

    Depois de escolhida temos de traçar o perfil psicológico da personagem que tem a ver com o seu serviço pré-militar, e terá de se escolher uma de três opções:


    • Sole Survivor (Único Sobrevivente), a missão para qual fomos designados correu muito mal onde morreu toda a gente, e por causa disso sofreu-se de condições físicas e psicológicas que destronaria muitas pessoas. Escolhendo esta opção não se ganha qualquer bónus de pontos de moralidade;
    • War Hero (Herói de Guerra), durante uma missão fomos atacados por uma força de inimiga e arriscamos a nossa vida para salvar os nossos companheiros. Esta opção dá um bónus de pontos de Paragon;
    • Ruthless (Impiedoso), somos um militar onde o que nos interessa é ter o trabalho feito nem que isso signifique sacrificar os nossos companheiros. Esta opção dá um bónus de pontos de Renegade.

    Estas escolhas afectam sobretudo na interacção com personagens conhecidas do nosso personagem e até existirão missões únicas face a esses acontecimentos, mas independentemente da nossa história de vida seremos sempre o Comandante Shepard.
    Outra coisa a escolher é a especialidade militar do nosso personagem que são:


    • Adept - Especialista em Biotics;
    • Soldier - Especialista em Combate;
    • Engineer - Especialista em Tecnologia;
    • Vanguard - Especialista em Biotics e Combate;
    • Sentinel - Especialista em Tecnologia e Biotics;
    • Infiltrator - Especialista em Tecnologia e Combate;

    As especialidades "puras" tiram o maior proveito das suas habilidades, já as especialidades como Sentinel não tiram todo o proveito de cada uma das suas especialidades.

    Agora falando mesmo da aventura que vamos viver, tudo começa no ano de 2183 onde os humanos já estão bem desenvolvidos tecnologicamente e nos anos em que exploravam o espaço descobriram novas raças. Assim foram introduzidos ao Council (assembleia) da galáxia e descobrem que todos os seres usam os Mass Relays para viajarem entre sistemas solares, que são uma tecnologia com base na gravidade e calor que impulsionam os motores das naves e que fazem com que se navegue pela galáxia muito rapidamente, a esse fenómeno é que se chama de Mass Effect. Os humanos foram uma das espécies mais recentes a juntar-se à Citadel (cidade artificial que serve como centro da galáxia) e por isso não têm muita influência nem são respeitados por muitas raças pois nenhum humano faz parte do Council, a presidência. Existem embaixadores humanos mas a raça nunca foi reconhecida para fazer parte da presidência que actualmente é presidida por um Salarian, por uma Asari e um Turian, três das muitas raças que vivem na Via Láctea. Para fazer elevar o estatuto dos humanos, o capitão Anderson (dono da Normandy) em discussão com o Ambaixador Udina e o Almirante da Alliance Hackett concluem que para elevar o estatuto dos humanos precisam de alguém seja o primeiro humano nomeado de Spectre (Special Tactics and Reconnaissance), que são agentes de elite nomeados pelo Concil da Citadel que têm uma enorme autoridade face às leis concebidas na galáxia, ou seja, são pessoas escolhidas a dedo que estão acima da lei para que as suas missões sejam cumpridas de uma forma discreta independentemente dos métodos. Este estatuto também pode ser revogado quando essa pessoa gere mal o seu estatuto. A escolha unânime é o nosso personagem, comandante Shepard, é sugerido ao Council para se tornar Spectre devido ao seu historial militar e o Council decide dar uma oportunidade. E aí chegamos ao dia que começa a nossa missão, estamos a bordo da Normandy temos a missão de ir a uma colónia humana chamada de Eden Prime e recolher um Beacon dos Protean. Os Protean são uma raça antiga que foi misteriosamente extinta há 50 mil anos atrás e eram uma raça extremamente avançada, e a recolha desse Beacon (que é das tecnologias dos Protean) é evitar que mercenários ou piratas coloquem as mãos nele, e enquanto estivermos a realizar essa missão um Spectre chamado de Nihlus, um Turian que também está a bordo da nave, vai avaliar o nosso desempenho para que depois recomende ou não ao Council que sejamos um Spectre. Quando se está a passar pela órbita da colónia humana, o Joker (piloto da Normandy) diz que recebeu uma transmissão de Eden Prime com algumas imagens, e aí vemos que a colónia está a ser atacada e juntamente com Kaiden Alenko (um companheiro nosso) e Jenkins (um soldado da Alliance) partimos de imediato para lá juntamente com Nihlus, mas este irá para outros locais diferentes do nosso. Quando lá chegamos somos surpreendidos por Geths, uma raça sintética e inteligente, e nesse ataque o soldado Jenkins é assassinado. Juntamente com o Kaidan mais à frente encontramos uma sobrevivente, a Gunnery Chief Ashley Williams, que estava a proteger o Beacon mas como os seus companheiros estavam a ser atacados ela decidiu ajudá-los, mas foi um esforço em vão pois os companheiros foram abatidos e o Beacon foi levado para a porto da colónia. Pelo caminho somos atacados por Husks, cadáveres de humanos reanimados pelos Geth e ao mesmo tempo Nihlus encontra um companheiro seu, Saren, também um Turian e Spectre que diz a Nihlus que tem a situação sobre controlo e assim que ele vira as costas leva um tiro nas costas, matando-o, e Saren vai embora dizendo aos Geth para destruir a colónia. Aí a nossa missão passa por desarmar as bombas plantadas pelos Geth e eliminá-los. Após isso encontramos o Beacon e somos puxados por ele e vemos umas visões estranhas e pouco claras sobre guerra, dor e sofrimento e desmaiamos.
    Horas depois acordamos e chega-se a uma possível conclusão, que Saren está a controlar os Geth e se assim se confirmar ele virou as costas à Citadel e temos de reportar ao Council para revogar o seu estatuto para não estar por cima da lei sem sair impune. Quando lá chegamos sabemos que o Embaixador Udina apenas conseguiu uma audiência entre o Council, o Saren e Shepard para ver se se conseguir retirar os poderes ao Turian. Durante a audiência sabemos que Saren está a mentir mas não temos provas para comprovar isso e fala-se da visão que o Beacon nos deu, o Council não se acredita numa visão e deixa Saren sair da audiência sem qualquer penalização, e aí o nosso objectivo torna-se outro, tentar arranjar provas que provem que o Saren virou-nos as costas. Pela nossa jornada em Citadel em busca de provas encontramos Garrus, um Turian que faz parte da C-Sec (Citadel Security, a "policia" da cidade) que não gosta de Saren e quer ajudar a provar que ele tem outros objectivos, e sugere-nos em encontrar Wrex, um Krogan mercenário que pode ser bem útil nesta caça ao homem. Depois de recrutado descobre-se que uma Quarian tem informações sobre Saren e que caiu numa emboscada pelos homens dele. Depois de salva-la sabemos que seu nome é Tali, e que tem um ficheiro de áudio recuperado de uma memória de um Geth onde se ouve Saren a falar dizendo que anda à procura de algo chamado de Conduit e que tem a ajuda da Matriarch Benezia, que é uma líder espiritual dos Asari, e que juntos iam fazer com que os "Reapers voltassem", sendo os Reapers uma suposta raça antiga, uma lenda pois não existem provas de existência de tal coisa.
    Com este ficheiro, dirigimos ao Council e conseguimos provar que Saren realmente virou as costas a Citadel e revogaram o seu estatuto, mas só isto não o iria fazer parar por isso nomeiam-nos de Spectre pelo fizemos até aquele momento e dão-nos a seguinte missão: Parar Saren.
    E assim começa verdadeiramente a nossa grande missão neste universo chamado de Mass Effect.

    Falando mesmo do jogo em si e começando pela interface visual, a versão PS3 do jogo foi optimizada com texturas de melhor qualidade e efeitos de luzes, embora esteja melhor que as versões versões de 2007, este Port tem alguns problemas como no carregamento de texturas, principalmente em ambientes panorâmicos como na superfície dos planetas. Também existem algumas quebras de frames, sobretudo nos ambientes fechados como Citadel, algo que não é grave por ser casual mas acontece muitas vezes quando se acaba de realizar uma acção como sair de um elevador ou terminar a conversa com alguém. Também é importante referir que os ambientes nos diversos planetas tornam-se repetitivos em questão de design, principalmente no que toca a edifícios.
    A nível sonoro, o trabalho de actores é excelente, depois ainda existem diversas opções de diálogo por isso a variedade neles é grande e a música ambiente e os efeitos sonoros são igualmente muito bons. Contudo, em algumas Cut-Scenes o som das vozes das personagens fica mais baixo que a música ambiente ou então a música é que fica mais alta que as vozes. As músicas também são de enorme qualidade e os efeitos sonoros também excelentes, dão mesmo aquele ar Sci-Fi que esta série tem e prima por isso.
    Já a jogabilidade, este jogo é um RPG com Acção e não o contrário. Temos um sistema de Level Up para o nosso personagem e companheiros que ao evoluir de nível dá-nos Skill Points que podemos gastar em certas habilidades tendo em conta as especializações. Também ao longo da nossa aventura recolhemos imensos objectos como armas, armaduras, Omi-tools (um dispositivo electrónico equivalente a um PC), Biotic Amps (amplificadores de poderes de Biotics) para além dos Upgrades para as diferentes ferramentas, como um upgrade para a armadura que nos cura quando sofremos dano, ou um estabilizador para uma arma que faz com que exista menos recoil. Por falar em armas, aqui não existe um sistema de balas que ao terminar o carregador reload para o mudar, não, é um sistema Overhead nas armas, ou seja, cada arma tem um limite de balas que pode disparar antes de aquecer e ficar inutilizável durante alguns segundos, mas se se fizer intervalos durante uma secção de disparos a arma vai arrefecendo. Estes momentos de acção também nos oferece um sistema de cobertura que nem sempre funciona bem pois podemos sair dela sem querer e em momentos não é muito prática, contudo após algum hábito sabe-se contornar a coisa. Outra coisa é que podemos e devemos comprar as nossas armas aos diversos fornecedores, também vender-lhes os nossos items que se torna numa fonte muito grande de Credits, a moeda corrente da galáxia. Para além das armas existem as habilidades que variam dependendo da classe do nosso personagem. Por exemplo, um Soldier tem habilidades que melhoram o desempenho do personagem a usar armas, já um Adept tem habilidades de Biotics, e para usar esses puderes basta carregar no R1 (LT num comando da Xbox 360) e seleccionar habilidade da roda, sejam nossas ou dos nossos companheiros, e se assim for configurado os nossos companheiros podem usar as suas habilidades automaticamente. Por falar neles, sempre que vamos fazer uma missão temos de levar dois dos nossos companheiros, cada um com a sua especialidade e podemos fazer combinações de interessantes que podem ajudar-nos mais que outras, por exemplo, um companheiro com habilidades de Tech serão úteis para a exploração do cenário pois podem ajudar-nos a descodificar certos aparelhos para conseguir itens, se for especialista em electrónicas pode reparar o nosso Mako mais eficientemente e nós também podemos atribuir os pontos de habilidade da forma que quisermos a eles tal como fazemos com o nosso personagem, ou então colocar isso em automático. Mas voltando a falar da exploração e agora em mais detalhe, o Mako é uma espécie de carro espacial que nos permite deslocar por um planeta sem ter de percorrer grandes distâncias a pé, também está armado para lidar com eventuais ameaças, mas nem todos os planetas precisam ele para explorar. Dito isto, posso concluir que a primeira impressão da jogabilidade não é a melhor pois parece demasiado complexa por causa destas combinações e do uso das nossas habilidades, mas após o período de a adaptação o jogo consegue ser bastante fluído tendo em conta a habilidade do jogador.
    Já a longevidade do jogo depende muito a pessoa, podem bem ser umas 15 horas como 40 e mais algumas, varia muito pois depende de fazer ou não as missões secundárias, ou melhor, os Assignments, e estas podem chegar a um ponto que se tornam repetitivas. Outro factor que pode ajudar a variar estes números é a dificuldade pois quanto maior, mais desafiante é e este factor está realmente muito bom pois em Insanity o desafio é muito grande e os inimigos tornam-se bastante imprevisíveis.

    Gráficos 9 - A qualidade dos gráficos está realmente boa mas os problemas técnicos podem estragar a nossa experiência em certos momentos;
    Som 9 - O trabalho neste departamento está muito bom, mas os problemas técnicos estragam a experiência neste aspecto;
    Jogabilidade 8,5 - Introduzir não é uma tarefa fácil mas após algum tempo a tentar perceber as mecânicas de customização do armamento e apanhar a manhas durante o combate, o jogo torna-se bem apreciável;
    Longevidade 8,5 - Seja uma pessoa mais dedicada como alguém menos dedicada consegue perder uma boa quantidade de horas neste jogo mas as missões secundárias podem fartar de serem feitas;
    Dificuldade 9,5 - O inimigos têm uma inteligência artificial muito boa e existem várias dificuldades para todo o tipo de jogadores.

    Nota Final - 8,7

    Mass Effect é sem dúvida um jogo muito bom e merece o reconhecimento que teve, e ainda bem que veio para a PS3 pois fazia muita falta este capítulo da trilogia nesta consola.


    Última edição por BAlvez em 11/3/2014, 16:28, editado 3 vez(es)


    _________________


    Friend Code 3DS XL (principal) | 4081-5670-1330
    Friend Code 3DS (secundária) | 1907-9133-8595
    Nintendo Network ID Wii U | BAlvez

    Chuck
    Suicune

    Mensagens : 3474
    Reputação : 19
    Data de inscrição : 30/12/2011

    Re: Mass Effect (PC/PS3/X360)

    Mensagem por Chuck em 17/3/2013, 00:06

    Mais uma grande (no sentido literal e figurado XD) análise, parabéns Wink

    Fiquei mais "aliviado" por ver que essas quebras de frames não são assim tão más como tinha em mente...


    _________________


    BAlvez
    Mewtwo

    Mensagens : 6024
    Reputação : 24
    Data de inscrição : 30/12/2011
    Idade : 24
    Localização : Vila Nova de Gaia

    Re: Mass Effect (PC/PS3/X360)

    Mensagem por BAlvez em 17/3/2013, 12:50

    Chuck escreveu:Mais uma grande (no sentido literal e figurado XD) análise, parabéns Wink

    Fiquei mais "aliviado" por ver que essas quebras de frames não são assim tão más como tinha em mente...

    Principalmente no sentido literal xD Obrigado Wink
    Esta análise teve de ser grande pois gosto de dar sempre uma introdução à história dos jogos e sendo este o primeiro da saga e onde o objectivo do jogo é só decidido quando se tem umas quantas horas na bagagem (eu teria entre 8 a 10 por causa das side-quests e exploração) e claro, a criação de personagens pois um gajo novato em Mass Effect sabe lá o que está a fazer (aconteceu-me o mesmo no ME2 quando o joguei ano passado).

    E fica tranquilo, essas quedas de frames e até loadings enquanto nos movimentamos são coisa rara e pontuais, onde se nota isto é princialmente em Citadel, fora isso mesmo quando se está a batalhar contra uma manada de Geths aí nem uma quebra.
    Se tu ou alguém tiver mais dúvidas acerca do jogo digam, posso já estar a jogar o ME2 novamente mas ainda tá fresco o primeiro jogo xD


    _________________


    Friend Code 3DS XL (principal) | 4081-5670-1330
    Friend Code 3DS (secundária) | 1907-9133-8595
    Nintendo Network ID Wii U | BAlvez

    Chuck
    Suicune

    Mensagens : 3474
    Reputação : 19
    Data de inscrição : 30/12/2011

    Re: Mass Effect (PC/PS3/X360)

    Mensagem por Chuck em 20/3/2013, 20:57

    BAlvez escreveu:Principalmente no sentido literal xD Obrigado Wink

    Eu acho que está tão grande no sentido literal como no sentido figurado. Wink


    BAlvez escreveu:Esta análise teve de ser grande pois gosto de dar sempre uma introdução à história dos jogos e sendo este o primeiro da saga e onde o objectivo do jogo é só decidido quando se tem umas quantas horas na bagagem (eu teria entre 8 a 10 por causa das side-quests e exploração) e claro, a criação de personagens pois um gajo novato em Mass Effect sabe lá o que está a fazer (aconteceu-me o mesmo no ME2 quando o joguei ano passado).

    E fizeste bem em introduzir ao jogo, pode ser que ganhe mais algum fã por aqui. E percebo perfeitamente essa da criação da personagem, vi-me um bocadinho perdido a fazer isso também.

    BAlvez escreveu:E fica tranquilo, essas quedas de frames e até loadings enquanto nos movimentamos são coisa rara e pontuais, onde se nota isto é princialmente em Citadel, fora isso mesmo quando se está a batalhar contra uma manada de Geths aí nem uma quebra.

    Isso é muito bom, agora só falta mesmo um € para o comprar. lol!


    _________________


    BAlvez
    Mewtwo

    Mensagens : 6024
    Reputação : 24
    Data de inscrição : 30/12/2011
    Idade : 24
    Localização : Vila Nova de Gaia

    Re: Mass Effect (PC/PS3/X360)

    Mensagem por BAlvez em 20/3/2013, 22:34

    Obrigado Chuck Wink

    Mas olha que essa é mesmo a pior parte nos Mass Effect em Geral, a introdução deles deveria de ser mais interactiva em vez de nos apresentar esse menu de seguida, só depois de uns Playtroughs é que se entende os porquê dessas escolhas iniciais, e digo-te, ando a jogar Mass Effect 2 mas com vontade de um dia começar a série de novo e personalizar a personagem a meu gosto (excepto a face do personagem que gosto da Default seja no Homem ou na Mulher xD).

    Outra situação que gostaria de referir é a importância de importar a personagem para o ME2, altera acrescenta opções de diálogo e também daquelas que usam carisma, aparecem personagens secundárias de antes, enfim, já joguei este jogo ano passado mas hoje este 2º jogo parece-me uma experiência nova.


    _________________


    Friend Code 3DS XL (principal) | 4081-5670-1330
    Friend Code 3DS (secundária) | 1907-9133-8595
    Nintendo Network ID Wii U | BAlvez

    Chuck
    Suicune

    Mensagens : 3474
    Reputação : 19
    Data de inscrição : 30/12/2011

    Re: Mass Effect (PC/PS3/X360)

    Mensagem por Chuck em 15/5/2014, 20:07

    Estive a jogar novamente o jogo e apercebi-me porque é que tinha deixado isto de lado...

    Os checkpoints neste jogo são uma valente merda, melhor, quase não existem... Então depois de chegar ao planeta faço aquela merda toda com o "carro", entro no "edifício", mato não sei quantos gajos e acabo por morrer e tenho que refazer esta merda toda? E quem diz isto diz ter que passar outra vez pelos mesmos diálogos quando morremos...
    Fo**-** para esta merda, vou voltar a encostar porque não tenho paciência para refazer metade do jogo cada vez que perco...

    Belo trabalho que fizeram neste aspecto, não há dúvida...


    _________________


    Thund3r
    Arcanine

    Mensagens : 508
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 20/11/2013
    Idade : 22

    Re: Mass Effect (PC/PS3/X360)

    Mensagem por Thund3r em 16/5/2014, 14:16

    Sim essa parte é mesmo repugnante, mas sabes que podes gravar manualmente? É uma funcionalidade que também só reparei que existia quando ia a metade do jogo e que me começou a poupar valentes horas de frustração e repetição de missões secundárias ...

    Conteúdo patrocinado

    Re: Mass Effect (PC/PS3/X360)

    Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 03:49


      Data/hora atual: 9/12/2016, 03:49