Comunidade de Pokémon e Videojogos no geral!

Login

Esqueci minha senha

Dezembro 2016

DomSegTerQuaQuiSexSab
    123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Calendário Calendário

Parceiros

Fate4Anime
PokéFórum-PT

    Grand Theft Auto V (PS3/X360)

    Compartilhe

    BAlvez
    Mewtwo

    Mensagens : 6024
    Reputação : 24
    Data de inscrição : 30/12/2011
    Idade : 24
    Localização : Vila Nova de Gaia

    Grand Theft Auto V (PS3/X360)

    Mensagem por BAlvez em 18/11/2013, 00:16


    Versão testada: PS3

    GTA é sem dúvida um dos maiores fenómenos da indústria dos videojogos e é das séries mais amadas quer pelos consumidores quer pelas próprias pessoas do ramo, e por isso sempre que é anunciado um novo projecto da série, tudo e todos aguardam por ele ansiosamente e com enorme expectativa. Após o lançamento de GTA IV em 2008, suas duas DLC's e ainda o Chinatown Wars em 2009, a Rockstar anunciou um novo capítulo da série em Outubro de 2011 e ele foi o GTA V. Este novo título esteve planeado para ser lançado em 2012 mas foi sofrendo uns poucos adiamentos até que foi, por fim, lançado em Setembro de 2013 que para além de ter uma campanha a solo onde podemos controlar três protagonistas pelas terras de San Andreas, também tem uma vertente Online com muitas mais tarefas que o modo a solo e no mesmo mapa onde permite que 16 jogadores por lobby que podem jogar em simultâneo. Esta vertente Online foi apenas colocada em acção no início de Outubro e todos os que compraram o GTA V podem jogar gratuitamente tal modo de jogo, mas infelizmente isto teve problemas no seu lançamento e a Rockstar demorou umas semanas até que este serviço conseguisse funcionar em pleno. Para compensar, a gigante Norte-Americana ofereceu dinheiro In-Game a todos os jogadores que têm o jogo desde o inicio deste serviço para que possam comprar o que bem entenderem para a sua personagem no modo Online.
    Dito isto, está na hora de falar do argumento de GTA V, portanto vamos a isso:

    Nove anos antes, um grupo de três assaltantes roubava um banco de uma pequena cidade do estado de North Yankton (estado inspirado em North Dakota) e após o assalto colocam-se em fuga mas sem grande sucesso, um deles vê-se obrigado a fugir enquanto um dos seus colegas foi morto pelos polícias e o outro preso.
    Após esses acontecimentos somos trazidos de volta para o presente e somos a apresentados a Michael, um homem que vive uma vida de luxo em Los Santos mas, embora viva uma vida de qualidade, ele sente-se um homem miserável que odeia-se a si mesmo e a sua família também mostra o mesmo por ele. Por isso os seus dias são passados frente à TV a ver filmes ou em sessões de terapia no seu psiquiatra, mas a primeira personagem que controlamos é Franklin Clinton. Este é um rapaz que vive nos bairros de Los Santos e vê-se muitas vezes envolvido em conflitos entre gangs (nomeadamente os Families e os Ballas, mesmos gangs de GTA San Andreas), mas ele quer mudar o rumo da sua vida e ambiciona viver bem no futuro embora trabalhe como colector de dívidas de um Stand de Automóveis. Para além destes dois personagens ainda temos o Trevor, um lunático que vive no deserto e está à procura de grandes negócios e que é bem capaz de utilizar qualquer meio para atingir o fim.
    Estes três personagens têm as suas ligações ou ainda irão criá-las ao longo desta "aventura", mas o que elas têm em comum para se juntarem? E isso cabe a vocês descobrir.

    A maior novidade desta entrega é sem dúvida os três protagonistas que, após desbloqueados, podemos alternar entre eles praticamente a qualquer altura, só não o podemos fazer quando o personagem que controlamos está a ser perseguido pela polícia ou está numa missão individual ou até mesmo colectiva mas o jogo assim não o permite. Fora essas excepções podemos alternar na altura que bem entendermos e sempre que mudarmos o controlo para uma nova personagem vemos o que ela esteve a fazer no seu quotidiano como o Michael a discutir com um elemento da sua família ou o Franklin a passear o seu cão Chop ou ainda o Trevor volta e meia nos apresenta situações estranhas como do nada está à volta de montes de pessoas mortas ou acorda vestido de mulher no meio do monte, essas várias situações dão vida a estas personagens e muitas das vezes podemos ser apanhados de surpresa, mas o maior foco da alternância de personagens está mesmo entre missões colectivas. Por exemplo, existe uma missão onde temos de resgatar um homem das mãos de uma organização e esse homem está num edifício enorme, por isso com uma personagem controlamos o helicóptero, com outra a acção de o retirar de lá tal individuo e com a terceira estamos de longe e de Sniper a tentar aniquilar as ameaças para este feito, e nesta altura podemos alternar a acção entre elas e ver onde somos mais precisos. Mas isto aqui também foi apenas um "cheirinho" pois existem muitas outras situações onde o impacto desta característica é maior. Fora isso podemos personalizar todos os personagens como bem entendermos, sejam roupas, tatuagens, cabelos ou barbas e claro, cada personagem tem as suas exclusividades. Não está aqui um nível de personalização tão grande como em GTA San Andreas, mas está bem lá perto.
    Uma outra novidade deste título e um dos maiores focos são os assaltos e seus planeamentos. Existem umas poucas missões destas, desde um assalto a uma loja a mercadoria do governo e o sistema de planeamento embora simples tem um impacto grande. Na altura do planeamento é-nos sempre apresentadas uma ou outra estratégia e temos de escolher qual delas seguir (normalmente uma mais sofisticada e outra mais "bruta"), mas também que pessoal contratar para várias tarefas que poderão ser precisas onde podemos escolher uma pessoa com menores características e uma menor percentagem do lucro ou o inverso, e essas escolhas terão o seu impacto e acaba por não existir uma forma correcta ou errada, todas terão os seus prós e contras e o trabalho tanto pode correr às mil maravilhas, como muito mal ou assim assim. Um exemplo disso pode ser quando fugimos da polícia e contratamos uma pessoa menos hábil e ela tem um acidente durante a perseguição e o que ela roubou perde-se num ápice. Caso tenha sido um sucesso, os personagens escolhidos para essas tarefas melhoram os seus atributos e é mais seguro contratá-los para assaltos futuros. Uma outra coisa é que após o plano feito, temos de arranjar os recursos para o executar, e para isso temos de roubar certos veículos, preparar outros para fuga, arranjar armamento, disfarces, enfim, isto tudo e muito mais.
    Para além disto, os três protagonistas têm umas características especiais que nos podem ajudar durante o nosso progresso no jogo e para as activar basta premir os dois analógicos ao mesmo tempo. A do Franklin permite-nos conduzir com maior precisão onde o tempo anda em câmera lenta e o veículo que controlamos torna-se mais ágil, a do Michael é muito similar à de Max Payne na sua série onde também o jogo fica em câmera lenta e podemos disparar para onde queremos com maior precisão, já a do Trevor quando activada faz com que ele cause mais dano nos seus alvos e receba menos dano que o normal. Todas estas habilidades têm um "cronómetro" e têm a sua durabilidade, e quando se esgota tal coisa temos de fazer ganhar mais e isso vai acontecendo enquanto conduzimos em altas velocidades ou matamos pessoas. Para além disso cada personagem tem os seus atributos como Pilotagem, Fôlego, Tiro ou Especial, e através das várias actividades que o jogo oferece e da prática delas vamos aumentando isso, mas fora o Especial (que quanto mais evoluído, mais tempo pode estar activo) eu não senti uma grande diferença no aumento das outras características, ou melhor, nenhuma diferença, o que me leva a querer que serve mais para mostrar as especialidades de cada personagem do que as colocar em prática.
    Para além dessas características o jogo oferece muitas mais, como a personalização de veículos voltou e em grande, em vez de se fazer isso num número limitado de veículos como em San Andreas, em GTA V qualquer automóvel pode ser modificado, seja a nível de engenharia seja a nível estético, também existem desportos que podemos jogar com NPC's aleatórios ou alguma personagem amiga que esteja nos nossos contactos (que podemos convidar para ir dar uma volta nos vários locais). Nesses desportos temos Ténis, Golf ou ainda Triatlo, mas também podemos ir beber uns copos com os amigos ou sem eles, ir a um bar de Strip, participar em corridas (de rua, off-road, aquáticas, etc.), praticar tiro com várias armas nas Ammu-Nations, ir assaltar lojas de conveniência, enfim, existe tanta actividade que é difícil sentir-se aborrecido enquanto se joga este jogo, e caso nos comecemos a sentir assim, basta mudar de personagem que passa a existir muito mais para fazer.
    Actividades de parte, a condução de veículos, a acção e mobilidade da personagem estão muito bem conseguidos, os veículos têm a sua forma de conduzir e um carro pode ser bem diferente que outro e isso nota-se logo, contudo, achei os veículos aéreos um pouco difíceis de conduzir e apanhar o jeito. Realista? Talvez, mas não é agradável querer fazer determinada acção e só a conseguir após umas tentativas, mas existem vários tipos de veículos, para além dos terrestres, aéreos e aquáticos, os comboios marcam regresso e ainda a estreia de submarinos! Agora falando na acção, os combates Corpo-a-corpo são simples e intuitivos tal como LA Noire, assim como sessões de tiroteio onde existe um sistema de cobertura muito bom, tiroteios estes que são variados e temos de nos adaptar ás várias circunstâncias que o jogo nos apresenta e ainda existem armas para todos os gostos e feitios e elas ainda são personalizáveis! E sempre que formos caços pela polícia eles em vez de nos retirarem as armas apenas nos apreendem as munições, por isso, a única crítica que posso fazer neste campo são os tiroteios dentro de veículos que são algo toscos, basta premir no LB ou L1 uns instantes dentro do veículo que a personagem começa logo a disparar e ainda temos de fazer mira ao mesmo tempo que conduzimos, bem que podia existir um Aim Assist tal como nos tiroteios normais. Já a mobilidade dos personagens, para além dos veículos podemos muito bem saltar de para-quedas ou nadar até ao fundo do mar tal como GTA San Andreas permite, e até existe equipamento de mergulho para essa exploração ser mais demorada, caso não tenhamos tal coisa temos de controlar o fôlego do nosso personagem.
    Para além disto tudo ainda existe a vertente Online onde inclui tudo isto e muito mais pois tenho a certeza que ainda não vi tudo que este GTA V tem para oferecer. Uma outra característica é que a qualquer momento do jogo podemos alternar do modo História para o modo Multi-Jogador, isto usando a função de alternar personagens onde a 4ª que corresponde ao nosso personagem do GTA Online (que claro, podemos criá-la e personalizá-la ao nosso gosto) e vice versa.
    Em suma, este GTA V foi um recolher das várias características dos jogos que a Rockstar foi lançando desde o GTA IV, tal como Max Payne 3 (tiroteios), Midnight Club (condução), LA Noire (captura de movimentos faciais) ou Red Dead Redemption (encontros aleatórios), e juntou isso tudo e criou um "pacote" com todas as características deles e muito mais, e dessa forma ficou um trabalho muito bem feito e de muita qualidade, não existem é grandes surpresas na jogabilidade, mas sinceramente também não se sente falta disso.
    Agora vamos a gráficos, mesmo antes do jogo ser lançado tudo e todos diziam que este GTA V iria ser lançado na geração errada, e eu até concordo com esse ponto de vista, mas por mais defeitos que este jogo possa ter nesse campo, ele surpreendeu bastante tendo em conta que é de um sandbox que estamos a falar. As críticas que posso fazer para além de texturas abaixo da média, são os Pop-Ups destas mesmas e efeitos de luz (luz mesmo ou sombras) que não prejudicam o jogo jogado mas são feios de se ver, já os elogios são muitos. O primeiro que gostaria de destacar é a inexistência de Cut-Scenes, não digo isto no sentido literal pois elas existem, mas sim no sentido técnico pois a plataforma com que estamos a jogar está mesmo a produzir aquilo que vemos e não é um filme que estamos a ver, pois se o nosso personagem tiver levado um tiro, vós vemos a marca na personagem e nas Cut-Scenes essa marca continua presente, fora delas as personagens têm tantas ou mais animações que teve na Cut-Scenes, não só físicas como faciais pois capturaram as expressões faciais e de movimentos dos actores em simultâneo, uma clara evolução do sistema de LA Noire onde só capturaram as faces e os corpos pareciam robôs, e este aspecto está muito bem conseguido e nunca vi um jogo com personagens tão animadas como neste GTA V, desde as personagens principais ao simples NPC com quem cruzamos nas ruas. Agora falando do mapa de jogo, é enorme e bastante variado, temos a cidade de Los Santos, temos o deserto, temos praias, temos montanhas, temos florestas e muito mais, parece uma real pois não só tem variedade de cenários como eles estão bem vivos graças às NPC's e a diversidade de edifícios, pois temos um pouco de tudo que podemos encontrar nestas localizações como cinemas (onde até podemos ver filmes), campus universitários ou zonas de gravação de filmes, mas entre muitas outras coisas que se dissesse aqui esta análise terias páginas. Por fim vamos àquilo que mais me impressionou que foi o nível de detalhe imposto. Em vez de dar exemplos, deixo aqui o seguinte vídeo:



    Como podem ver, é enorme esse nível de detalhe e é de louvar principalmente tendo em conta do tipo de jogo que falamos, por isso só posso elogiar este trabalho tendo em conta as limitações técnicas. Uma outra coisa que gostaria de apontar é que embora tenham retirado as cidades de San Fierro e Las Venturas do original GTA San Andreas, não se sente a falta delas como eu receava.
    Agora vamos ao Som. Trabalho de vozes? De enorme qualidade pois como é normal na Rockstar, os seus actores são escolhidos a dedo, e para além do trabalho soberbo dos actores, até o mais banal NPC tem falas que assentam muito bem. Banda Sonora? Do mais variada possível e rádios recheadas de músicas, mas para além das músicas temos os conversas de rádio onde volta e meia podemos ouvir as notícias que relatam feitos nossos ao longo do jogo. Para além disso adorei particularmente as músicas ambiente que acontecem em missões, assentam que nem uma luva, desde o momento mais tenso ao mais emotivo. Concluindo, mais um trabalho de enorme qualidade por parte da Rockstar.
    Já sobre a longevidade, por tudo aquilo que já disse antes, podemos ver que o jogo é enorme e ainda existe muito mais para descobrir pois o jogo não só está repleto de missões principais como secundárias assim como várias actividades e ainda a vertente online, mas ainda existe uma característica que não falei sobre o modo história. Sempre que concluímos uma missão é-nos atribuída uma avaliação pelo nosso desempenho, e se cumprirmos todos os objectivos traçados temos uma avaliação de 100% que corresponde a uma medalha de ouro, se for de 75% no mínimo temos uma de prata e a partir de 50% (que é o valor base pela conclusão da missão) recebemos uma medalha de bronze, no fundo é o sistema que foi introduzido em The Ballad of Gay Tony, a 2ª DLC do GTA IV, que incentiva a repetição de missões.E por fim chegamos à dificuldade do jogo, a IA do jogo está muito bem trabalhada e agora até vemos a polícia atrás de outros NPC's criminosos, mas embora bem trabalhada tem algumas falhas, por exemplo, uma vez invadi uma festa à beira de uma piscina e dei um murro numa NPC qualquer e todas as outras fugiram, e na rua estavam as mesmas pessoas dessa festa à porrada umas com as outras sem motivo aparente. Estas falhas são engraçadas, mas não fazem qualquer sentido e até retira alguma da credibilidade que o jogo tenta mostrar, juntando a isso o facto do jogo querer dar-nos objectivos opcionais para atingir a medalha de ouro e não ser um pouco especifico sobre o que se deve de fazer. Fora isso tenho de destacar pela positiva o novo método de fuga à polícia, agora em vez de termos de sair do circulo para fugir do campo de visão da polícia em geral, agora temos de sair do campo de visão de todos os agentes da polícia e isso torna o jogo bem mais desafiante e também aumenta as opções de fuga infinitamente. Gostei bastante deste novo sistema após várias alterações ao longo da série e creio que está aqui algo de bem conseguido.

    Gráficos 9 - Falhas técnicas de parte, está aqui um trabalho de encher o olho;
    Jogabilidade 9,5 - Muito bem conseguida, apenas um ou outro detalhe que posso apontar;
    Som 10 - Mais um trabalho de enorme qualidade por parte da Rockstar;
    Longevidade 10 - O jogo é enorme e incentiva a repetição;
    Dificuldade 8,5 - Uma IA bem trabalhada que nos obriga a adaptar às várias circunstâncias com um sistema de fuga bem interessante, mas tem as suas falhas e o sistema de medalhas é pouco claro.

    Nota Final - 9,4

    Este GTA V rapidamente tornou-se num dos meus GTA's preferidos, não o aguardei com tanta expectativa como outros da série pois o GTA IV desiludiu-me, mas este aqui conseguiu voltar a mostrar que um só jogo pode oferecer muito que fazer, tal como o velhinho San Andreas fez no passado, e só esse factor fez-me passar um belo bocado com este jogo e tenho intenções de o repetir e passá-lo 100%.


    Última edição por BAlvez em 18/11/2013, 18:36, editado 1 vez(es)


    _________________


    Friend Code 3DS XL (principal) | 4081-5670-1330
    Friend Code 3DS (secundária) | 1907-9133-8595
    Nintendo Network ID Wii U | BAlvez

    lobito180
    Mewtwo

    Mensagens : 5234
    Reputação : 21
    Data de inscrição : 20/01/2012
    Idade : 21

    Re: Grand Theft Auto V (PS3/X360)

    Mensagem por lobito180 em 18/11/2013, 13:21

    Mais uma análise bem fixe. Parabéns! Wink
    Gostei desse vídeo dos detalhes, e sempre foi uma coisa de que gostei em GTA, os detalhes.
    Mesmo sem o ter jogado, posso dizer que este vai ser o meu GTA favorito! xD
    Já agora, quando se vai à caça, depois ganha-se alguma coisa com os bichos mortos? Sempre tive esta curiosidade! Razz

    BAlvez
    Mewtwo

    Mensagens : 6024
    Reputação : 24
    Data de inscrição : 30/12/2011
    Idade : 24
    Localização : Vila Nova de Gaia

    Re: Grand Theft Auto V (PS3/X360)

    Mensagem por BAlvez em 18/11/2013, 14:21

    Obrigado Wink
    A caça foi uma das muitas actividades que não referi na análise. Essa é uma actividade exclusiva do Trevor que fica desbloqueada após concluirmos as missões secundárias do Cletus e assim passam a existir pontos no Mapa para iniciar a caça. A caça dá-nos essencialmente dinheiro e dá-nos bónus se nós caçar-mos um animal com um tiro no coração (normalmente os herbívoros) ou um tiro na cabeça (os carnívoros), e esses animais estão dentro de um circulo vermelho no mapa e temos de ter em conta a velocidade e a direcção do vento para não sermos detectados pelos animais através do odor. E ainda existe uma espécie de uma corneta que ajuda a atrair e a localizar animais.
    Para além disso ainda existem desafios de caça onde temos de enviar fotos das nossas conquistas (as famosas selfies mas com os animais mortos) ao Cletus para ele reconhecer o nosso valor enquanto caçador.


    _________________


    Friend Code 3DS XL (principal) | 4081-5670-1330
    Friend Code 3DS (secundária) | 1907-9133-8595
    Nintendo Network ID Wii U | BAlvez

    lobito180
    Mewtwo

    Mensagens : 5234
    Reputação : 21
    Data de inscrição : 20/01/2012
    Idade : 21

    Re: Grand Theft Auto V (PS3/X360)

    Mensagem por lobito180 em 18/11/2013, 18:12

    Parece interessante... Há de ser uma coisa que depois irei explorar! Razz

    Conteúdo patrocinado

    Re: Grand Theft Auto V (PS3/X360)

    Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 12:40


      Data/hora atual: 10/12/2016, 12:40